O Vendedor Resiliente

Por Fabio Frasson, escritor, palestrante e criador do curso “O Poder do Atendimento”.

O Vendedor

O vendedor tem uma das profissões mais julgadas da nossa sociedade. Muitas pessoas sequer consideram uma “profissão”. Tratam como “falta de opção”. Já falamos sobre isso no artigo passado (clique AQUI para ler).

Muitos dizem que “vendedor é aquele cara que não arrumou emprego melhor porque não estudou o suficiente“. Que vendedoré tudo igual”, que “todo vendedor é mentiroso, que engana o cliente pra poder vender“.

Esse estigma, certamente, cria muitos obstáculos em seu dia a dia, pois fere a sua credibilidade.

No entanto, eu considero que você tem uma das profissões mais importantes da nossa sociedade, mesmo que muitos não reconheçam.

É pelo seu trabalho, pelas vendas que você faz, que as empresas existem.

É pelas vendas que você faz, que as empresas podem prosperar, contratar outras pessoas, gerar renda para muitas famílias e fazer a economia girar.

Portanto, é pelo seu trabalho, pelas suas vendas, que todo o desenvolvimento acontece. Ao contrário do que dizem “por aí”.

O vendedor é um batalhador, um guerreiro, que encara de frente o desafio de atender pessoas, que não tem um dia igual ao outro.

O vendedor é essencial, pois sem a receita gerada pelo seu trabalho, nenhuma das demais funções existiria dentro das empresas.

O vendedor é um realizador. Uma pessoa que capaz de “fazer dinheiro”.

O vendedor é um empreendedor, capaz de enxergar e criar oportunidades, em meio às adversidades. É um sonhador.

Você, vendedor, gera emprego, renda e prosperidade. Portanto, VENDEDOR é SIM, uma PROFISSÃO.

Mas ser um vendedor ou uma vendedora não é tarefa fácil. Você tem que lidar com todo o tipo de cliente. Muitos deixam o seu dia leve, são gentis, agradáveis, interessados e decididos.

Mas existe muito cliente difícil. É ou não é?!

Já falamos sobre esse assunto em outro artigo. (clique AQUI para ler)

São, basicamente, 4 perfis básicos de cliente difícil.

  1. O INDECISO: Dispende muito do seu tempo, esforço e criatividade;
  2. O EXIGENTE: Atento aos mínimos detalhes, procurando “pelo em ovo”;
  3. O RECLAMÃO: procura brechas para exigir os “seus direitos”;
  4. O INSATISFEITO: aquele cujo problema não foi resolvido.

Lidar com qualquer um desses perfis de cliente não é tarefa fácil.

Mas, se isso já não bastasse…

Você ainda tem que lidar com outros desafios.

Sua renda é variável. Quando vende bem, pode ganhar bem. Mas, quando as vendas não ocorrem como o planejado, isso impacta no seu bolso e dificulta as coisas em casa. É ou não é?

Você nunca sabe bem com o quanto de dinheiro poderá contar no mês seguinte. Isso dificulta planejar a sua vida.

E não é só isso. Você trabalha, muitas vezes, em horários extendidos. É um dos últimos a sair, porque “estava atendendo um cliente indeciso ou que chegou no final do expediente”.

Trabalha aos sábados e, às vezes, aos domingos. Trabalha à noite, especialmente no final do ano.

Sair de férias é uma maravilha, mas voltar sem venda é tenso. É ou não é?

Dependendo do ramo de atividade da empresa em que você trabalha, dos produtos que você vende, as vendas podem oscilar bastante, de um mês para o outro. Alguns meses são muito bons, outros são muito duros.

Você, realmente, é um guerreiro (ou uma guerreira).

Agora…

Estamos vivendo um momento singular em nossa história.

Essa pandemia que parou o mundo, desde o início do ano, já levou muitas vidas, já levou muitos empregos, já fechou muitas empresas. Apertou o bolso de todo mundo.

Provavelmente, você tenha ficado um tempo sem trabalhar, com a empresa fechada, em quarentena.

Deve ter ficado dividido entre a preocupação com a saúde e a vida, tanto sua, quanto da sua família e dos seus amigos, e a preocupação com a falta de dinheiro para pagar as contas, para colocar comida na mesa. O medo do desemprego, que já afetou tantas pessoas.

Talvez você esteja numa empresa que já atua bem com e-commerce, a venda pela internet. Talvez não.

Talvez a tecnologia do mundo online seja a sua praia, algo que você domina e gosta muito. Talvez não.

Talvez você seja um vendedor ou uma vendedora experiente, com muitos clientes te procurando, antes dessa pandemia. Talvez não.

Talvez você já tenha voltado ao trabalho, com um grande volume de clientes. Talvez não.

Talvez você esteja com medo do chamado “novo normal”, um mercado cheio de incertezas e adversidades, no qual qualquer previsão de vendas é mera especulação.

Eu não sei quanto tempo vai durar essa crise de saúde, agravada por uma crise política, que tornou a crise econômica exponencial. Não sei que estragos ela vai fazer. Mas, de uma coisa eu tenho certeza:

As empresas vão precisar, mais do que nunca, dos verdadeiros profissionais de venda. Vão precisar do VENDEDOR RESILIENTE.

Um vendedor resiliente é aquele que suporta e enfrenta as adversidades com coragem e perseverança, confiando na própria capacidade. Aquele que busca alternativas e contorna os obstáculos, criando novas possibilidades. Aquele que encara as mudanças, os novos processos, como um desafio necessário para alcançar um nível mais elevado. Aquele que busca o aprendizado, que desenvolve novas habilidades, que aperfeiçoa suas competências para enfrentar as situações adversas.

Um vendedor resiliente é aquele que se torna um mestre em superar objeções.

Um vendedor resiliente é aquele que continua sorrindo diante da crise. Não porque não seja afetado por ela, porque não se preocupe. Mas porque sabe que está se tornando ainda melhor e está “à caça” de oportunidades.

E o que é preciso para ser um VENDEDOR RESILIENTE?

Como quase todo ponto de partida, é preciso tomar consciência. Saber o que está sob o seu controle e o que não está.

Tudo o que é externo a você não está sob o seu controle.

Você pode agir sobre o que está em si mesmo. Busque o autoconhecimento (suas forças e pontos de melhoria). Descubra o que te motiva (desenvolva a automotivação).

É preciso tomar consciência da importância de manter-se “de xícara vazia”, de mente aberta ao aprendizado. Busque novos conhecimentos. Permita-se aprender e evoluir.

Entenda que é preciso desenvolver as 4 inteligências (mental, física, emocional e espiritual).

Há uma frase bastante conhecida hoje, que diz: “Na vida, ou você ganha, ou você aprende!” (autor desconhecido)

Eu prefiro dizer que:

Tudo na vida é um aprendizado e tudo é uma construção

Busque aprender com cada atendimento, com cada venda, com cada cliente, com cada objeção, com cada crise, para que você esteja sempre mais preparado para os novos desafios que virão. Afinal, eles sempre virão. Porque assim é a nossa evolução.

Eu sou Fabio Frasson, escritor, palestrante e criador do curso “O Poder do Atendimento”.

Espero estar contribuindo com o seu caminhar. Eu desejo a você muito sucesso e resultados extraordinários.

Vamos juntos, evoluindo sempre.

Até a próxima!